Mais uma crônica do Jabour

Estamos com fome de amor  - (Arnaldo Jabor)

 

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas e saem sozinhas.

Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos 'personal dance', incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão 'apenas' dormir abraçados, sabe essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção.

Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a 'sentir', só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como:

'Quero um amor pra vida toda!', 'Eu sou pra casar!' até a desesperançada 'Nasci pra ser sozinho!' Unindo milhares ou melhor milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa.

Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí?

Seja ridículo, não seja frustrado, 'pague mico', saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso à dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza, um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele.

Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: 'vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida'.

Antes idiota que infeliz!

 

»» PS: FALEM O QUE QUISEREM, mas porra quem escreve um texto desse não pode ser um qualquer...

Postado por vanessa.sc às 20:59:33
  | Encaminhar Este Post

Uma poesia do Chaplin

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
Tentei substituir pessoas insubstituíveis
E esquecer pessoas inesquecíveis.

 

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas quando nunca
Pensei me decepcionar, mas também
Decepcionei alguém.

 

Já abracei pra proteger,
já dei risada quando não podia,
Fiz amigos eternos,
Amei e fui amado,
Mas também já fui rejeitado,
Fui amado e não amei.

 

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
"quebrei a cara muitas vezes"!

 

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
Me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
E tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

 

Mas vivi, e ainda vivo!
Não passo pela vida…
E você também não deveria passar!

 

Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
Perder com classe
E vencer com ousadia,
Porque o mundo pertence a quem se atreve
E a vida é "muito" pra ser insignificante.
Já perdoei erros quase imperdoáveis,
Tentei substituir pessoas insubstituíveis
E esquecer pessoas inesquecíveis.


Charles Chaplin

Postado por vanessa.sc às 17:19:22
  | Encaminhar Este Post

»» Recebi da Bel esse Email««

Desconecte-se dos outros. Conecte-se em si mesmo

Por: Vanessa Mazza Furquim

Durante muito tempo eu vivi conectada às pessoas. Não no sentido bom, de ser apenas uma vida pulsando por todos nós, mas aquele sentido de conexão por dependência, por apego, por necessidade de aprovação.


Com a desculpa de querer ajudar, eu me mantive ligada às pessoas, repassando meus conhecimentos, auxiliando com minha força de trabalho, dando idéias criativas para solucionar problemas ou apenas dando carinho e suporte, pois acreditava que este era meu dever como filha, como irmã, como mulher, enfim, como ser humano.


Entretanto, secretamente, eu aguardava uma espécie de retorno, que na verdade (na minha mente) tinha que ser em igual medida e empenho. Só que não são todas as pessoas que querem ou que têm esta disposição para se dedicar a nós, até porque elas têm que se dedicar a si mesmas. E isso, com certeza, já dá muito trabalho e ocupa muito tempo.


Então, comecei a perceber que minha vida estava ficando defasada em relação àqueles que eu ajudava. E, enquanto eles prosperavam e iam para frente, eu ficava para trás.


Perguntava-me por que aquilo acontecia.


No final, entendi que, enquanto estava dando minha ajuda – na maioria das vezes não solicitada – estava deixando de fazer e realizar coisas na minha própria vida, pois não sobrava tempo para mim e, quando sobrava, estava exausta emocionalmente, pois vivia de acordo com os sentimentos expressos pelos outros: se estavam felizes, eu me enchia de alegria; se estavam chateados, ficava apreensiva; se, se irritavam, devia ser comigo, etc.


Porém, também me questionava a respeito da caridade e ficou claro para mim que a caridade só é válida quando a fazemos desinteressadamente e, principalmente, quando não fazemos dela uma questão de comparação, nos colocando acima ou abaixo de quem recebe a nossa graça.


Portanto, com tudo bem entendido, senti dentro de mim mesma que era o momento de me desconectar dos outros; que era chegado o momento de conectar-me a mim mesma e procurar suprir as minhas próprias necessidades.


Compreendi que era perfeitamente possível sentir alegria sem ter ninguém por perto; que eu podia me divertir sem culpa e que não precisava estar sempre disponível, principalmente se isso iria me prejudicar de alguma forma; aprendi a dizer não, a cuidar mais de mim, a me concentrar nos meus próprios projetos e sonhos e a enxergar as pessoas tais como são, aceitando-as e compreendendo-as, mas nunca mais as colocando sobre mim mesma em questão de importância.


Por isso, se você ainda vive como eu vivia, dê um voto de confiança a si mesmo e liberte-se. Ainda dá tempo de arrumar sua mala e seguir seu caminho rumo ao seu próprio destino. Se quiserem lhe acompanhar, ótimo. Se não, não lamente. Você é único e completo, rico e insubstituível e é capaz de preencher toda a sua vida por si só.

Postado por vanessa.sc às 09:49:16
  | Encaminhar Este Post

Meu amor por Charlie Chaplin

Pouca gente sabe do meu apresso pelo Charlie Chaplin, pouca gente mesmo, acho que até minha mãe não sabia o quanto eu gosto daquele baixinho que usava chapéu côco.

Bom dentre tantos filmes maravilhosos como “O Vagabundo”; “Tempos Modernos”; “Luzes da Ribalta” (em minha opinião a obra prima da vida dele) encontra-se o filme “O Grande Ditador”, que na história do Chaplin, foi o filme responsável (pelo menos é o que se especula) pela expulsão de Chaplin dos EUA em plena segunda guerra mundial. A crítica à época foi completamente severa com o filme, por se tratar de uma “apologia” ao sistema ditatorial de Hitler, que tinha uma diferença de idade de apenas 6 dias sendo nascidos no mesmo ano. Mas ao se anlisar mais atentamente o filme, vê-se claramente a repulsa que Chaplin sentia por ele, e que na realidade o filme nada mais é que uma grande sátira contra o sistema do ditador.

O Grande Ditador veio como uma crítica do próprio Chaplin contra o novíssimo sistema de filmes falados, ele acreditava que para ser um bom ator não se precisaria de diálogos ou coisas do gênero, que para o bom ator a expressão em sua face seria o suficiente. Porém nem ele conseguiu frear a indústria do cinema. O filme conta a história de um pasme, ditador, claro critica severa à Hitler que Chaplin fez. Ao mesmo tempo em que criticava – o  era acusado severamente pelo governo dos Estados Unidos de comunista (aquela época foi uma época perigosa aos que seguiam a doutrina comunista).

Hoje, claro, o fundador da United Artist (sim, foi ele) é um monstro sagrado, seus filmes estão entre os mais brilhantes de sua época e são considerados clássicos, e são mesmo. Quem não chorou com o olhar de “O Vagabundo” pode trocar seu coração por uma pedra que não vai fazer diferença nenhuma.

Chaplin sempre foi o crítico. Em “Tempos Modernos” a crítica foi contra a chamada “Revolução Industrial” e Chaplin mostrou que os trabalhadores eram mais máquinas que as próprias máquinas.

Enfim, acabei não falando nada do que eu queria, mas é sempre bom ver numa terça feira à tarde um filme do Chaplin com seu eterno chapéu côco.

Postado por vanessa.sc às 12:27:00
  | Encaminhar Este Post

Meu Congresso de História na UFAM

Congresso de história... Ontem e hoje. É o que a gente não faz para conseguir as tais 200 e tantas horas que precisamos para nos formar... De certa forma a experiência está valendo a pena, quer dizer, ONTEM valeu MUITO a pena... ^^

Hoje foi politicagem de quanto o governo investe na Educação como um todo, de um tal projeto REUNE de mandar mais 20% a mais dos recursos da universidade federal, enfim... Tem gente que é contra por achar que é uma coisa ditatorial ou coisa do gênero, mas eu fico pensando, porra pelo menos estão tentando, tudo bem, é certo que isso não é direito adquirido, que há qualquer momento podem tirar isso... Mas pelo menos eles estão tentando, eu sempre falo: o diabo nunca é tão feio quanto pintam... Mas... Enfim é chato de qualquer maneira.

Ontem começou o congresso de História e para a minha surpresa foram dois dos professores que eu mais amo lá dentro. Primeiro a fofíssima professora Maria Eugênia que eu conheço de outros carnavais – sim desde a época do Lato Sensu (é faz parte do meu passado negro) – adoro as aulas dela, muita gente não gosta por achar que ela é “carrasca” demais, mas são professores assim que realmente fazem a diferença. E o outro? Bem o Macário a coisa é mais complicada. Ele chegou devagar na sala, isso no primeiro período de História, matéria? História Antiga I (Civilizações do Antigo Oriente). Quando ele entrou na sala de aula eu pensei inclusive que fosse aluno novinho ele, mas quando eu ouvi o “BOA NOITE GENTE” que ele deu logo estava claro que ele NÃO era nada de aluno coisa nenhuma, rs... E ali começou minha “viagem”pelas civilizações do antigo oriente... Nunca, mas nunca mesmo eu tinha encontrado alguém que desse uma aula com tanto amor quanto ele.

Quem realmente visita meu blog sabe que eu não sou de falar nada sobre estudos e tal, mas gente, ontem a noite quando ele começou a falar sobre a atividade do Historiador, do quanto é mais gratificante fazer diferença na vida de uma pessoa e coisas do gênero... Mais uma aula brilhante que ele deu, e olha que nem aula era... E pasmem, era professor substituto.

Há quem diga que isso é amor recolhido... Não chega a tanto viu gente, afinal de contas ele é meu professor, mas o que me encanta é a inteligência dele, nossa mãe... Culto, inteligente, EDUCADO? Vocês têm idéia do que é encontrar alguém que puxa a cadeira pra você sentar em um restaurante? Eu digo, dessa nova geração de trogloditas que existe no mundo? Não né? Pois é... ELE é assim. Só ver uma aula de História Antiga com ele pra entender o que eu estou falando.

É isso!

 

PS: GENTE, ESQUECI DE COMENTAR, HOJE é aniversário do AMOR DA MINHA VIDA - Tom "Clark Kent" Welling. 31 ANOS GENTE! Lindo, Carismático, dono de um sorriso perfeito, de um olhar MARAVILHOSO, de do melhor personagem da história do entreternimento. E claro... meu futuro marido hueheuhuheuh Brincadeira. Espero que ele, onde quer que esteja, hoje esteja cercado de pessoas que o amem muito, de amigos e de coisas boas.

Postado por vanessa.sc às 11:15:16
  | Encaminhar Este Post

Uma folha em branco... É o que eu estou vendo agora. Vários pensamentos estão passando pela minha cabeça e eu tentando escolher os melhores para poder passar para o papel. Faz tempo que eu não tenho um ataque brilhante e coloco no papel coisas que estão dentro do meu coração. Pra falar a verdade, mesmo depois de mais uma decepção, eu estou até bem. Claro, tenho momentos em que quero jogar tudo para cima (mesmo) e sei lá... Mas meu coração estranhamente está tranqüilo (por enquanto).

Tem uma música do Capital Inicial, que por sinal em junho eles estarão fazendo show por aqui, que diz assim, sinto falta daquilo que não vivi ainda. É mais ou menos o que está acontecendo. Ando sentindo falta de coisas que eu não vivi, de situações que não existiram e de sentimentos que jamais passariam pelo meu coração de plena consciência desta que vos escreve. É estranho quando isso brota de dentro do meu coração sem nem ao menos eu saber o porquê.

É a coisa está feia para o meu lado, pois eu escutando Raul Seixas é porque a coisa não está nada bem. Eu às vezes fico pensando o motivo dessas coisas acontecerem comigo, mas de uns tempos pra cá eu me acomodei mais sabem... Realmente acontecem coisas comigo que eu simplesmente não ligo (levando em consideração a melhor música do grupo do Freddie Mercury – Bohemian Raphysodi), sei lá, talvez lá no fundo do meu coração eu ainda ache realmente que se não deu certo é porque não chegou ao fim, ou então, realmente acredite na tal lei de Murphy, que segundo minha mãe é a única lei que realmente funciona que diz que nada está tão ruim que não possa piorar... Não sei.

Seria tudo tão mais simples se houvesse realmente uma clínica como a de Brilho eterno de uma mente sem lembranças, onde pudéssemos apagar as coisas ruins da nossa mente e quem sabe no meio do processo gritássemos desesperadamente para que interrompessem o mesmo... Ou então que se passasse desses tantos antivírus que existem para erradicar – de vez, claro – o vírus que nos infecta... Seria muito bom isso. O que mais me espanta é que em um mundo cada vez mais globalizado, onde se tem facilidade de conversar com pessoas de todo mundo, nos tornemos cada vez mais... Sei lá, não digo carentes, mas mais sozinhos. Saímos à rua, claro, afinal de contas temos contas para pagar, mas mesmo assim, sozinhos. Ao olharmos dentro dos olhos de uma pessoa, não se vê vida, e sim uma sobrevida. Talvez esta mesma pessoa esteja pensando a mesma coisa de nós, quem sabe?

Um olhar carinhoso, um sorriso sincero, um sentimento puro (e eu não estou me referindo à música do Djavan), onde essas coisas estão? Onde elas foram parar afinal de contas? Onde está a premissa do Lulu Santos – “tolice é viver a vida sem aventuras...”? Aliás, onde está a aventura?

Hoje eu encontrei o livro do Paulo Coelho – talvez o melhor – Nas margens do Rio Pietra eu Sentei e chorei e fiquei lembrando a história de Pilar, nossa, nunca chorei tanto num livro como nesse... E lembrei o caminho que ela teve que fazer para poder encontrar aquilo que mais procurava quando na realidade, bastava só olhar para o lado. Eu sinceramente não tenho tanta certeza se é tão simples assim... E eu nem tenho certeza se é assim que a coisa realmente funciona.

Postado por vanessa.sc às 21:04:54
  | Encaminhar Este Post

Maza encontra Vanessa, uma de suas mais longas amizades virtuais (para encerrar de vez minha participação no blog)

 

 

Conheci a Vanessa em uma dessas patéticas seções de cartas da revista SET. Nem lembro por qual motivo respondi a mensagem dela, a quem diga pq ela é de Manaus, mas isso foi lá em 2001. De lá para cá, cada um passou por bons momentos, maus momentos, as conversas foram aumentando, evoluindo e... Sem maiores enrolações, em 2008 o Maza resolveu deixar de incomodar os caras de Porto Alegre para tirar uns dias de descanso em Manaus. Confesso que foi uma ótima experiência ter conhecido pessoalmente essa menina, essa garota, essa guria. Uma pessoa simpática, inteligente e carismática quanto é no msn e orkut. Mais sarcástica também, não é nojentinha como certas pessoas que existem espalhados por ae  (adorei o comentário: ‘aiii eu não gosto de comer isso, isso faz mal, isso aqui tem gordura, peixe com queijo faz mal...e vc respondeu para a garota...não gosta de nada disso ? Come merda então, talvez merda vc vá gostar de comer...hehehehe. Porra Nessa, e como tem gente nojenta nesse mundo...), uma pessoa que respeita as individualidades dos outros (qual o problema se eu gosto de tirar férias e poder descansar um pouco? Fiz isso em Buenos Aires, fiz em Manaus, farei em Santiago, Londres e assim por diante. Não sou de ficar uma que outra hora em Hotel, quero ficar várias horas ali, descansando e tudo mais), com ótimas histórias para contar, ótima motorista, uma ótima ouvinte e que aturou tão bem  ‘ um ser humano bastante desagradável’ que é o Maza... Enfim, uma amiga e tanto!

 

Se vamos nos encontrar em breve? Não sei, o Maza solitário tem tantas amizades virtuais espalhados pelo país e pelo mundo para conhecer, tem gente de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiás, Inglaterra: a fantástica Londres... Até aqui no Sul tem várias amizades que conheço faz meses, anos até e ainda não consegui dizer um oi pessoalmente. De todo modo, agradeço imensamente por esses 5 dias de férias em Manaus e esses mais de 7 anos de amizade. Obrigado de coração pela amizade, parceria de conversas furadas, de teorias sobre smallville e house, de troca de idéias sobre os filmes mais diversos (já que gostamos de filmes bem diferentes), entre outras tantas coisas.

 

Como alguém já disse e eu apenas irei repetir: Vanessa, eu quero morrer seu amigo, morrer seu inimigo seria dureza de agüentar, quero morrer seu amigo!

 

Abraços e agora eu deixo o resto do pessoal em paz, volto às coisas de Porto Alegre...hey, hoje volta Lost, tem filmes bons estreando esse fim de semana, Box novo em folha para dormir durante várias horas...oooooooooo coisa boa!

 

P.S: ‘um ser humano bastante desagradável ‘ foi uma definição que certa amizade – provinda também da patética seção de cartas da revista SET -- fez em relação a minha pessoa, alguns anos atrás. Na época essa pessoa até era minha amiga. Hoje não sei por onde anda. Se estiver lendo esse texto, desejo saúde e sucesso a ela. Quem sabe ela, no fundo, no fundo, não estava falando o que de fato eu sou? Prefiro acreditar que nunca foi, não sou e nunca serei isso. 

 

Luiz Gustavo Rigotti, vulgo Cinéfilo Maza

Postado por vanessa.sc às 09:19:10
  | Encaminhar Este Post

Engraçado, eu sempre fui uma pessoa que não é de ficar “fuçando” o Orkut de outras pessoas, sei lá, eu sei que é uma coisa pública que qualquer pessoa pode visitar sua página, mas ao mesmo tempo é uma coisa tão pessoal, quer dizer... E também confesso que é pra evitar maiores surpresas... Tanto agradáveis quanto desagradáveis.

Tava demorando pra isso acontecer, aliás, hoje mesmo enquanto conversava com o Luiz pelo MSN eu pensei: cara eu estou rindo demais esses últimos dias (que confesso foram ótimos, e melhor ainda ter conhecido pessoalmente esse meu amigo de tão longe) que provavelmente não vai demorar muito pra eu chorar. Não demorou tanto assim...

Mais uma vez eu estou escrevendo um texto pra você... Mais uma vez eu fico esperando a porra da plaquinha do teu MSN subir... Mais uma vez eu caio do cavalo. Quando é que eu vou aprender? Quando eu vou entender que eu nunca fiz parte da sua vida e que eu realmente nunca vou fazer... Isso dói tanto dentro do meu coração.

Eu sabia que não podia deixar as muralhas caírem, eu sabia que não deveria deixar você tomar conta do que eu mais impedia de aparecer... Eu sabia que, como tantas outras vezes, eu iria me magoar... Só que de todos os outros, você foi o pior, pois você ainda continuou procurando... De todos os outros, você parece que tem prazer em saber, sim, porque eu sei que você sabe como eu fico feito idiota esperando qualquer sopro de atenção que você me oferece.

Eu queria entender por que essas coisas acontecem comigo... Sinceramente eu realmente queria entender porque isso acontece comigo... Quando não é nenhum idiota, é interesseiro, e os caras que realmente valem a pena são como se fossem meus irmãos... E que é pra alguém como você que eu não tenho forcas de lutar contra a maré, que me deixa completamente sem reação... E olha POUCAS pessoas conseguiram isso... MUITO poucas mesmo, você era uma delas... Pena que você não notou isso... Mas seu “jeitim” sempre vai ser algo pra me lembrar!

Postado por vanessa.sc às 23:03:08
  | Encaminhar Este Post

Manaus: alguns positivos e negativos na ótica de Maza...

Vamos agora a uma visão de Maza, para a cidade de Manaus, ao menos o que gostei o que não gostei, não se restringindo apenas a cidade...

 

PONTOS POSITIVOS:

 

Obviamente que conhecer a Vanessa, obrigado por tudo amiga!

 

Dar banda, conhecer a cidade sempre dentro de um carro Fox ou um Prisma, com condicionador de ar e tudo mais... Ah, é tão chato ser pobre, passar calor, queimaduras na pele pelo sol pego dentro de um Uno Mile ano 1994... Felizmente, não passei por isso;

 

Adorei a culinária de Manaus, jacaré, tartaruga, pirarucu... Fantástico, fantástico! Tudo pelo Social? Não freqüento isso, obrigado... Viva O LENHADOR de Manaus!

 

Fantástico o Teatro Amazonas, de fato merece estar entre os melhores do país, sublime!

 

Conhecer, mesmo que de longe, o Rio Negro, conhecer a Ponta Negra, os bairros nobres da cidade, etc;

 

Ao menos as pessoas que conheci, tanto nos restaurantes como nas ruas, as pessoas da família da Vanessa, povo muito educado, cordial, simpático... Adorei esse povo!

 

O tratamento oferecido nos restaurantes, um tratamento bastante educado, atencioso, discreto, mas rápido. Pode parecer banal isso que estou escrevendo,  mas aqui em Porto Alegre não se vê isso não. Ao menos não é muito comum;

 

O ‘clima-maluco’, que em questão de minutos sai o sol e o clima abafado e vem a chuva junto com o vento e a queda nas temperaturas;

 

A chuva de Manaus, coisa boa!!!

 

 

 

PONTOS NEGATIVOS:

 

Custo de vida altíssimo, tudo é tão mais caro que em outras cidades do País, tanto nas  ruas, como nos restaurantes, no mercado, no hotel, aeroporto, em qualquer lugar se gasta bastante para beber, comer, comprar lembranças e outros;

 

Povos malucos na direção entram sem dar sinal, cortam um carro e nada acontece, parece tudo tão normal. Mas enfim, moro no Sul e não posso falar muito sobre isso, pois aqui também tem muita barbeiragem!

 

O Hotel Íbis de Manaus: não conheço a rede em si, mas as coisas são caras sendo oferecido sempre o básico, não tem café da manhã incluído, as camareiras dão uma ou outra vacilada querendo limpar o quarto com vc dormindo e deixando aviso do lado de fora com os dizeres NÃO PERTURBE. Quando pedi um transformador para alterar a voltagem do quarto, quando pedi um cartão de Internet, um ou outro prato (não comida, claro), o recepcionista foi direto e quase estúpido: tem que vir aqui em baixo, não temos serviço de quarto. Pois é, nos cartazes é informado que existe serviço de quarto 24 horas por dia, na prática nem 24 segundos... Durma-se com uma contradição dessas!

Não que me incomode isso, claro que não, mas então que se deixe claro que não existe esse serviço ao cliente, propaganda enganosa mancha a imagem do próprio Hotel (que tem funcionários e até camareiros bastante educados e cordiais também, não são todos ‘filhos do mal ‘ como pode transparecer nesse comentário);

 

Turismo é mal explorado, é um turismo para turistas estrangeiros, que não é focado para os brasileiros e sim para americanos, japoneses e afins. Ok, não vejo problemas em focar neles, acho que tem mais é que aproveitar, eles possuem a grana mesmo. Agora, focar só neles é complicado. Você querer dar um passeio de avião pelos rios, não custa menos de 450 reais por pessoa por menos de 25 minutos... Um tanto quanto salgado. Andar de barco também, e assim por diante. O festival de Ópera de Manaus... Um teatro belíssimo, um evento fantástico... E quem é de fora de Manaus e dos arredores, sabe desse evento? Não, não tem divulgação. É uma pena, se isso fosse mais bem explorado, a cidade de Manaus só teria a ganhar.

Postado por vanessa.sc às 15:17:02
  | Encaminhar Este Post

Maza e a viagem de volta

Maza, a viagem de volta e gordo – soneca - desastrado...

 

Terça-feira, doze horas, aeroporto De Manaus. Compro mais algumas lembranças para um ou outro amigo de Porto Alegre, compro um presente de aniversário para a carioca Luana, amiga de Maza e provavelmente futura amiga de Vanessa. O que compramos? Segredo...

 

Depois ficamos horas e horas de conversa. Nos despedimos. E vou para meu vôo.

 

Viagem de volta: algumas turbulências, mas nada que incomodasse. Vôo da TAM de volta com direito a escolha de filmes, poderia ter visto um monte de coisas... Optei por “PS: eu te amo”. Se não fosse dublado teria optado por outra coisa, mas nesse caso, esse filme era o mais indicado. É, foi um passatempo razoável, etc.

 

Chegando a Guarulhos, mais um tempinho e volto para Porto Alegre. Nada demais, uma ou outra turbulência. Talvez nessa viagem a melhor parte tenha sido o cara do meu lado, um gordo (mas gordo, eu sou esbelto perto daquele cara ) com sono. O avião tem tinha partido e o cara ameaçava cair para meu lado de sono. A todo o momento o cara caía para meu lado. Lá pelas tantas eu estava feliz se a baba dele não caísse na minha camisa Gucci básica. O avião sobe e o cara caindo de sono para meu lado... Que porra é essa vai cair para o lado de outro porra! Mas enfim... Começou a parte dos alimentos e bebidas... O sanduíche eu peguei na boa... A bebida, uma ‘coca light’ , eu iria pegar o copo mas o gordo fez questão de tentar pegar o copo primeiro...e foi aí que mirei meus olhares para mão do gordo e o copo cheio de bebida...e não deu outra, o soneca dorminhoco apertou parte do copo e saltou refrigerante na blusa fudida de R$ 1,99 que ele estava usando. Cena maravilhosa, maravilhosa, ele ficou desconcertado, abalado, não sabia onde se esconder, e pedia mais e mais guardanapos para se limpar, etc. Enfim, esse foi o grande momento da viagem de volta entre Guarulhos- Porto Alegre. O resto da viagem ele passou atento, com olhos arregalados para não cometer nenhuma cagada de novo. E claro, quando perguntavam se ele queria bebida novamente, ele disse que não. E eu, como bom samaritano e amigável que sou, recusei. Do jeito que acredito em pensamentos positivos, dessa vez ele derramaria refrigerante no resto da blusa que escapou do acidente anterior...

 

Peguei minhas bagagens e depois de alguns minutos, já estava em casa, tudo na boa...

Postado por vanessa.sc às 15:02:00
  | Encaminhar Este Post

»» No fotolog do Sérgio... ««

Chavier: Sergio?
Diga?
Chavier: Quanto custa a cartela de ovo?
6,50
Chavier: Me da uma, por favor cara.

/me coloco a cartela de ovo no balcao. rs

Chavier: Sergio?
Sim?
Chavier: O que eh isso?
Sergio: O que o senhor pediu?
Chavier: Uma cartela de ovo.
Sergio: Eh isso por acaso eh bolacha recheada?

Hahahaha
Porra, depois da manteiga salgada, do papel higienico com abas, o cara me vem com essa.
Eu mereço nao mereço!?

Eh como diz o velho ditado popular:
Quando o diabo nao vem, manda o secretario.
hahahaha.


O cara no CQC disse:
Voce que acorda estressado, quer se livrar disso?
Entao, assim que acordar, va ate a sua janela e grite:

Va pra PUTA QUE PARIU.

Eu ouvi e no dia seguinte as 3:45 da manha de uma segunda feira eu abro a porta de casa, peço e bençao do meu ovo, espero ele fechar a porta e grito aos berros:

VAI PRA PUTA QUE PARIU, POOOORRA.

Depois de 10 segundos eu ouço:

Va voce seu filho da puta.
HAHAHAHA
Irado, irado.

Fonte: Flog do Sergio

Postado por vanessa.sc às 11:26:04
  | Encaminhar Este Post

Um texto da Nessa

Parece que as coisas agora estavam andando com mais calma. Havia se passado quase 06 meses desde o acidente e tudo o mais. Ele, no inicio estava relutante em aceitar os acontecimentos, mas depois de uma breve carta deixada por ela para o aniversário de namoro, ele entendeu o quanto o que eles sentiam um pelo outro era forte e que eles iriam se ver novamente.

Estava seguindo sua vida normalmente, quer dizer, não tão normalmente, ele havia voltado a fazer caminhadas no parque, era uma forma de se sentir ligado a ela de uma maneira “saudável” como ele costumava falar para os amigos.

AMIGOS. Ele realmente soube o quanto eles foram importantes nos últimos meses. Para compensar os vários anos que esteve ausente da vida, passou a reunir-se mais com eles. Sempre foi amável com todos, para falar a verdade ele não entendia muito bem o motivo do afastamento, estava claro o quanto eles os adorava e o quanto ele sentia-se bem perto deles.

Em uma determinada tarde modorrenta de terça-feira, não havia nada para fazer no setor e ele começava a sentir-se incomodado. Não por nada relacionado ao trabalho em si, mas pelo fato da mais nova diretora executiva ainda não ter aparecido para trabalhar. É certo que ela era nova na empresa, mas ainda não ter aparecido era falta de respeito para com todos os outros funcionários.

Quando estava saindo para ir buscar alguns documentos sobre o relatório daquele mês, ele avistou uma mulher alta, altiva, mas não da maneira certa, bastante presunçosa falando alto com alguma secretária. A princípio ele não entendeu muito bem o que estava acontecendo até chegar mais perto.

A tal executiva estava criando confusão com um empregado qualquer por uma bobagem qualquer. Isso foi motivo para ele não gostar dela. Arrogante, presunçosa e extremamente mal educada. “O que está acontecendo aqui?” – perguntou ele já irritado com tanta falta de educação. Quando a executiva virou-se ele notara o quanto ela era bonita, mas isso não justificava sua falta de educação. A pobre secretária estava pálida com os gritos da mulher. “Não é da sua conta, empregadinho” foi a resposta. Isso somente aconteceu, pois ele estava apenas com uma camiseta básica e a calça do terno. Irritado ele mandou a secretária ir tomar alguma coisa para poder se acalmar e ficou com a executiva.

Dona, a senhora precisa se acalmar e ter mais educação” – ele falando tentando apaziguar a situação, mas parecia que quanto mais ele falava, mais a executiva se irritava, então, a solução foi sair educadamente do local da discussão e entrar na sua sala. Mas a imagem daquela mulher bonita, mas muito mal educada não saía da sua cabeça. Sem demorar muito, batem à sua porta; ele calmamente anda até a porta e abre. Era seu amigo apresentando a tal executiva como sua nova subordinada. A altivez daquela que a bem pouco tempo o havia chamado de empregadinho havia sumido e em seu lugar apareceu uma mulher branca, pálida e estranhamente educada.

Ele estava se divertindo com tal situação. Mandou-a entrar e sentar-se. A reunião desta vez foi bastante produtiva. Ela tentando pedir desculpas, mas ele sem deixar com que ela tocasse no incidente. Claro, ela era competente ao extremo e ele sabia que ela renderia o dobro para a empresa, não passou em nenhum momento em sua cabeça dispensá-la, mas ele queria que ela fosse menos arrogante... Ou ela aprendia isso, ou sofreria demais lá dentro.

Postado por vanessa.sc às 21:42:35
  | Encaminhar Este Post

O Lenhador, comida regional, serviço de quarto na hora errada...

 

Começo a segunda-feira de feriado, acordo com a batida na minha porta das auxiliares da limpeza, querendo realizar seu serviço ...as 10 da manha !!

Puxa vida, tem um papel na porta dizendo não perturbe, será tão difícil entender o significado dessa frase? Será que não existem turistas nesse mundo que queiram dormir bastante, independente de estarem longe de suas casas? Qual a dificuldade de se aceitar isso? Outro dia já foi a mesma coisa, 14 horas, eu dormindo e batem na minha porta para limpeza... será que todos os turistas precisam ter o estilo mochilão e adepto a indiadas, de ir dormir meia-noite e sair do hotel as 07 da manha ? Pois bem, eu nunca fui assim, não sou assim e não pretendo ser assim ate minha morte..quando tiro férias fora de Porto Alegre, quero sim conhecer a cidade onde estou mas isso não quer dizer que tenha que abrir mão das principais coisas que gosto de fazer nas férias, que é usufruir de descanso, conforto, ver filmes e seriados...e depois conhecer a cidade. Enfim, realmente não recomendo a Rede de Hotel Ibis, ao menos não a de Manaus (Mas isso já são comentários para um próximo texto nesse mesmo blog...).

Passado esse momento, a Nessa passou aqui no Hotel para almoçarmos. Como não estávamos muito com fome, pedi para ela ficar dando voltas na cidade e me mostrando algumas coisas. Passamos por faculdades, cemitérios, teatro amazonas, do centro de Manaus, Rio Negro, etc ... ate que ela perguntou se queria almoçar comida regional. Eu disse que sim, é claro que toparia. E ela me apresentou ao restaurante O LENHADOR. Dito isso, cabe aqui um breve comentário: comer bem não significa comer demais. As vezes você pode ir jantar em um restaurante onde tem um prato com uma lasca de filé mignon com um molho super difícil de escrever e pronunciar, tudo isso por 100 reais ou mais...e você faz a refeição e acha excelente, fantástico, uma refeição e tanto. No entanto, você pode freqüentar esses locais de Buffet com milhares de comidas por R$ 1,99 e ser um lixo a comida. Vai de cada para cada um isso tudo.

Mas, voltando ao Restaurante O LENHADOR...

UMA DAS MELHORES REFEIÇÕES QUE JÁ FIZ EM TODA MINHA VIDA, SEM EXAGERO ALGUM ! Um atendimento ótimo, local agradável, relativamente fácil de localizar mas principalmente, um comida excepcional! Jacaré ao molho vermelho, pirarucu defumado, camarão ao alho e óleo, pirarucu grelhado, gisado de tartaruga, farofa de tartaruga, arraio ao alho e óleo, camarão ao quatro queijos...e para fugir dos pratos dos pratos regionais , um saboroso carneiro ao molho de vinho tinto...simplesmente uma obra!! Vanessa Santana Carvalho, muitíssimo obrigado por me apresentar a essa local ! Esse Buffet , mais 5 bebidas (entre mineral e refrigerante), depois de horas e horas de conversas...a conta saiu por 100 reais...com certeza, quando retornar a Manaus, faço questão de retornar a esse restaurante espetacular!

Depois, fomos dar mais uma ‘banda’ de carro, conhecendo outros pontos de Manaus. Quase no fim da tarde, fomos ao aeroporto para comprar algumas lembranças (mudei de idéia, comprei lembranças para o pessoal lá de casa...) e fomos ao shopping, onde comprei um boneco de arara muito bacana...

A noite, ficamos na internet e depois fomos jantar no Hall do Hotel...

 

Por hora, era isso. Em breve , nos próximos dias, coloco um ou mais comentários finais, falando os pontos positivos e negativos de Manaus, sobre o meu prazer e satisfação em ter conhecido a amiguíssima Vanessa, sobre o clima maravilhoso que encontrei aqui, etc...

Abraços e ... até mais. Ah, gostaram dos comentários? Não ? Não escrevi com a intenção de que alguém fosse gostar mesmo...se não gostou, problema não é meu...ninguém consegue agradar a todos!

 

P.S: pérola da noite: Boris Casoy entrevista um psiquiatra – ou algo da  “espécie”—sobre o caso Isabella. No final da entrevista, Boris questiona o entrevistado sobre a matéria da globo, que entrevistou o casal. O entrevistado desconversa e diz, entre outras coisas, que o casal – sendo culpado ou não, está sem dormir a mais de 10 dias. Ao que Boris responde na mesma hora: pois é  “senhor entrevistado” , o casal não dorme a 10 dias mas a menina Isabella, essa sim está dormindo para sempre...      Fantástica a resposta de Boris Casoy!

Postado por vanessa.sc às 23:21:04
  | Encaminhar Este Post

Maza segue com seus relatos em Manaus

Vamos a alguns relatos dos ocorridos nas ultimas 36 horas:

Novamente fui ao shopping Studio 5... Na dúvida do que jantar, optei por um razoável risoto de frutos do mar com salmão ao molho de maracujá com pouco mais de 30 reais. Bacana, saboroso, mas modéstia a parte, sou mais o meu salmão na panela com vinho branco chileno...

No domingo, fui acordado às 08 da manha por minha amiga Vanessa, para saber se eu não estava com os documentos do carro da mãe dela... Não estava e perdi parcialmente o sono. Voltei a dormir (coisa boa que é dormir). Acordo novamente, pouco antes das 11 horas da manha, com minha amiga dizendo que já esta me esperando no hall do hotel. Achei cedo demais, levei algum tempo para acordar, lavar a casa, passar bastante protetor solar fator 50 (pq iríamos passar parte da tarde no sítio da minha amiga. E claro, amo ser branco, não faço questão alguma de ficar bronzeado, ter esse tal de ‘cor do verão e essas porras todas, fica esses que gostam de ser brancos e sem mudança de cor no verão e nos períodos e regiões de intenso calor... Eu não sou camaleão para ficar mudando de cor , será que e tão difícil de entender isso??) e enfim, fomos ao sítio. Estava bem bacana, conheci alguns parentes da Nessa, depois de uma ou duas horas alguém puxou papo sobre cinema e consegui deixar meu jeito calado de lado...

Mas claro, o grande momento daquele tarde era o ar abafado e as nuvens carregadas, anunciando a chegada daquele ser de quem Maza tanto admira: chuvaaaaaaaaaaaaaaa!!!! E choveu mesmo, com direitos a alguns raios e trovoadas. Enquanto muitos se divertem a fazer vídeos da praia bonita e do sol sem nuvens, eu estava muito feliz fazendo vídeos da chuva que encantava Manaus naquele momento. E depois, não bastasse a chuva, tinha chuva e vento, ooooo coisa boa!!!!   A prima da Vanessa tremia e dizia: estou com frio!! Eu perguntei quantos graus devia estar àquela hora... Ela disse que estava muito frio, deveria estar uns 22, 24 graus... E eu ali, sorrindo sozinho... Vim a Manaus para pegar chuva, vento, temperatura super agradável... Eu sou um predestinado, no melhor estilo “comercial da coca-Cola” Eu sou um cubo feliz!!!!!!

A Noite, assistimos a ópera Ariadne, de Richard Strauss. Confesso que, apesar de uns momentos cansativos do fim da  ópera, adorei a experiência, achei algo sublime, encantador, envolvente... A maioria em alemão, o cenário, o teatro Amazonas e de fato um dos melhores teatros do país, no mesmo patamar – e em alguns pontos até melhor – que o Theatro São Pedro, de Porto Alegre. Enfim, a vinda para Manaus, já valeu por este domingo!!!!

Fechando o dia, após vários minutos a procura de uma telentrega aberta, pedimos uma pizza grande – com cara de tamanho media – mais refrigerante por 40 reais...

Postado por vanessa.sc às 19:26:24
  | Encaminhar Este Post

Maza invade um blog amazonense

Cá estou eu  a invadir o blog de minha queridíssima amiga Vanessa, para anarquizar esse blog tão correto e tudo mais...

Dito isso, vamos ao mini-diário do maza...

A idéia de vir para cá mais parte das mudanças que este que vos fala vem passando nos últimos anos. Shows, viagens internacionais e agora uma viagem nacional, mas do outro lado do país...

A viagem: uma viagem bastante agradável, na medida do que se pode esperar de uma viagem com 3 conexões e tudo mais. Aeroporto de Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro e Manaus, não enfrentei grandes atrasos nem nada. Nada comparado ao caos aéreo do ano passado. Só no rio de janeiro que a decolagem atrasou em mais de uma hora, mas, tudo bem. Os amendoins, os sanduíches e bebidas servidas no vôo da TAM, até que compensaram...

Manaus: povo hospitaleiro nesse primeiro momento. No jornal, destaque para o festival de ópera que está acontecendo na cidade e tbm para o temporal da última quinta-feira, alagando ruas e causando inúmeros transtornos. É, não [e só a porra da Goethe de porto alegre que alaga...

O hotel que estou ficando deixa e muito a desejar, não possui serviço de quarto, não tem almoço, TV a cabo com opções reduzidas (foda-se, não venho para uma cidade para só conhecer a cidade, quero filmes na HBO, no telecine e não só ver reprises do lixo que foi a segunda temporada de heroes. Menos mal que a Vanessa me emprestou o notebook e consegui colocar internet wireless aqui no hotel. Ainda assim, pago e por um preço não muito barato), etc. mesmo assim, vamos levando...

Nesse primeiro dia, dormi algumas horas, almocei em uma boa galeteria, conhecia a ponte negra, um shopping de Manaus (lembranças estão caras. Então, quem for de porto alegre já aviso, não tem lembrança dessa vez, porra. Favor não insistir!) onde comprei 4 DVDs por bons preços (água negra, versão original japonesa, crash, boa noite, boa sorte e abismo do medo. Essas lembranças, abri uma exceção, pois, o presenteado merece. No caso, eu) o teatro amazonas (ate ingresso já comprei, irei assistir a primeira ópera de minha vida, uma obra isso. Não vi nada assim pq , para variar, me faltam parcerias...falou com certas pessoas para gastar mais de 1,99, já fazem beiço e reclamam), tomei café gelado tbm, muito doce, parei na metade...e de noite vi o show do Émerson nogueira. Muito bom o show, surpreendeu, achei que seria um porra, o cara, a banda dele, tem seu valor ir ver o show do cara. O local, o tal do Studio 5 e que não e nada de mais, [e uma espécie de ginásio que mais lembra a matança descontrolada de carrie, a estranha, no filme de mesmo nome. Mesmo assim, já garanti meu ingresso para ver maio o show do padre Antonio Maria e em junho volto a Manaus para ver a banda jeito moleque... Ahhhhhhhhhhhh muuulequeeee!

Nesse sábado, o que ira acontecer não faço idéia. Quem sabe um boliche, um cinema, uma sessão de filmes e seriados no notebook, realmente não sei. Mas só de estar que estou de férias, sem precisar fazer nada e poder descansar a vontade (pois cada um aproveita a vida da melhor forma possível e não e só pq estou em uma cidade diferente da minha que tenho que ficar conhecendo toda ela, férias e bom tbm para ficar vendo filmes no notebook... E problema não e meu se você não gostou dessa mensagem, é assim que eu amo aproveitar a minha vida. É banal para vc? Não pedi sua opinião, obrigado), só isso já valeu a vinda para Manaus.

Saudações a todos, deixem seus comentários se assim acharem necessários...

 P.s: enquanto escrevo, vejo na net o fabuloso Drácula, de Bram Stocker!

Maza

Postado por vanessa.sc às 20:43:17
  | Encaminhar Este Post

Ana Carolina - Vai

Ana Carolina - Vai

Espera aí!
Nem vem com essa estória
Eu nem quero ouvir
Não dá pra te esquecer agora
Como assim?
'Cê disse que me amava tanto ontem
Eu juro que ouvi

Calma aí!
Que diabo você tá dizendo agora?
Que onda é essa de outro lance pra viver?
Você nem pode tá falando sério...
Vivi pra você
Morri pra você

Pois então vai!
A porta esteve aberta o tempo todo
Sai!
Quem tá lhe segurando?
Você sabe voar

Pois então vai!
A porta na verdade nem existe
Sai!
O que está esperando?
Você sabe voar

Então tá bom!
É, senta e conta logo tudo devagar
Não minta, não me faça, suportar
Você caindo nesse abismo enorme
Tão fora de mim

Tá legal!
É, e eu faço o quê com a nossa vida genial?
'Cê vai viver pra outra vida e eu fico aqui
Na vida que ficou em minha vida
Tão perto de mim
Tão longe de mim

(Pois então) vai!
A porta esteve aberta o tempo todo
Sai!
Quem tá lhe segurando?
Você sabe voar

(Pois então) vai!
A porta na verdade nem existe
Sai!
O que está esperando?
Você sabe voar
Uhuu, de volta pra mim
De volta pra mim...

Somente para atualizar mesmo. ATENÇÃO NOS PRÓXIMOS DIAS, MAIS PRECISAMENTE A PARTIR DO DIA 18 (TALVEZ) MEU BLOG ESTARÁ EMPRESTADO A UM AMIGO MEU QUE ESTARÁ PASSANDO UNS DIAS AQUI POR MANAUS. ESPERO QUE MEUS QUERIDOS LEITORES CONTINUEM PRESTIGIANDO O BLOG QUANDO ELE ATUALIZÁ-LO. BEIJOS...

PS: Desculpem a falta de atualização, prometo que irei relatar em um pequeno resumo o que está acontecendo.

Postado por vanessa.sc às 20:31:40
  | Encaminhar Este Post

Não sei se embalada pela música Apologize do Timbaland, essa noite eu sonhei com você. Não, e eu não estou falando no Marcelo, estou falando de você mesmo. O sonho parecia tão real... Você estava tão nítido no alto dos seus 1,86, com seus cabelos negros lindos e sedosos e seu sorriso que fazia meu mundo parar. Depois de tantos anos, mesmo em sonho, seu sorriso ainda me faz ficar de pernas bambas...

Encontrávamos-nos em uma espécie de hotel de veraneio, daqueles que havia na década de 50 que aparecem muito nos filmes, sofisticados e caros, e você estava com uma blusa, camiseta pólo na verdade, igual àquela que uma vez eu lhe dei de presente de aniversário, lembra? Tiramos até uma foto de você vestido com ela.

Você estava acompanhado da sua namorada, pelo menos foi o que pareceu no sonho. Eu não lembro bem como nos encontramos, apenas sei que nos encontramos e começamos a falar sobre banalidades: “oi”, “como vai”, enfim coisas de quem se encontra anos depois...

De repente um clarão... E estávamos em uma sala gritando um com o outro, quer dizer, não gritando, mas... Nossa sua presença era tão forte, era como se realmente estivéssemos um na frente do outro conversando o que nunca tivemos coragem de conversar. O amor que eu sentia por você parecia que nunca havia se apagado. Ele ainda existia, mas estava em um local do meu ser que eu não sabia.

Detesto admitir que no sonho eu me sentia mais viva do que enquanto acordada. Por que depois de tudo eu ainda...? Às vezes eu tenho medo que você tenha levado embora minha melhor parte. Eu tenho medo de nunca mais sentir por qualquer outra pessoa o que eu sentia por você.

Depois eu lembro que você estava tentando me convencer das coisas que aconteceram, você me chamou de radical, é talvez eu seja mesmo. Talvez eu não aceite a crítica de outras pessoas, especialmente as tuas.

Eu me lembro de estar chorando, lá no fundo eu olhava dentro dos teus olhos e sabia que você estava sendo sincero, que não estava mentindo. Você falava que sentia minha falta, que pensava em mim... Talvez isso seja o desejo mais secreto do meu coração, tão secreto que nem eu mesma conhecia. Saber que você ainda pensa em mim. O seu silêncio foi a pior coisa que ficou... O “não dito” dói mais do que o que foi dito. Logo eu a rainha da indiferença. Talvez eu seja por saber o quanto ela dói e magoa, acho que é a pior coisa que pode acontecer com a gente. Eu sei não sou santa, eu ainda vou pagar essas coisas em algum determinado momento... Acho que estou pagando com você.

Por que nos sonhos a gente acorda no melhor dele? A sua lembrança é tão forte que só de escrever essas poucas linhas aquela minha velha falta de ar conhecida de anos volta. Você grita pra mim, ainda sentado: Eu ainda sinto sua falta, por que você não acredita em mim? Eu saindo da sala onde outras pessoas estão nos assistindo falo: Se você sente tanta falta assim, prove! E você vai atrás de mim...

Lembranças de uma mente nem tão brilhante assim... Ou minha velha mania de querer que minha vida fosse um filme, mas é ruim querer escutar de alguém: DROGA EU AMO VOCÊ, ACREDITA EM MIM, EU AMO VOCÊ! ? Eu sei que talvez eu não tenha esse direito, isso me assusta muitas vezes, digamos que quase todos os dias da minha vida e eu notei que piora quando você aparece nos meus sonhos. Eu acordo quando você me beija! Aquele beijo que fazia meu mundo parar. O seu beijo... o que mais me dói é que hoje... Para isso acontecer? Só em sonho.

Postado por vanessa.sc às 14:59:10
  | Encaminhar Este Post

Embalada pela música do Timbaland – Apologize me deu vontade de escrever algumas coisas, mas não estranhem se, como sempre, vocês não entenderem nada, ok?

DESCULPA: s.f. ação ou enfeito de desculpar-se; perdão, justificativa.

É assim que a palavra aparece no dicionário, mas o que realmente significa desculpar alguém? O que significa querer desculpar ou ser desculpada(o) por alguém? Sempre que eu vejo algum significado no dicionário eu fico imaginando sempre o algo mais. Acho que assim como Saudade (que todos já sabem que da forma como a palavra significa pra nós, não existe em nenhum outro lugar do mundo), desculpas é uma coisa complicada de se explicar.

Quando cometemos faltas que precisam de desculpas de alguma pessoa? E quando você tem coragem suficiente para pedi-la? Eu sei que muita gente tem medo de chegar para a pessoa e falar essa palavra de 08 letras... Acreditem É difícil. Mas ao mesmo tempo você não consegue viver se não pronunciá-la...

Eu não sei o que me deu para ficar escrevendo coisas sem nexo, aliás, faz tempo que eu não faço uma coisa assim, sempre meus últimos textos têm tido alguma coerência, mas depois de escutar hoje essa música simplesmente a vontade de escrever alguma coisa apareceu e aqui estou eu. Não sei se embalada pelo fato de ter tido aula de Direito Civil em pleno domingo (Eu só fui porque alem de ser o professor que eu acho melhor era civil) ou se pelo fato de não ter ido ao cinema (O que, aliás, eu estou precisando urgente), mas simplesmente essas palavras estão saindo da minha cabeça para essa folha em branco sem nem ao menos eu saber se tem nexo ou não... Não se preocupem gente, se eu algum dia falar que eu sou normal, me joguem no Eduardo Ribeiro...

Mas a verdade é que de uns tempos pra cá “o passado tem rondado minha porta feito alma penada” e eu tenho pensando muito em coisas que aconteceram a algum tempo, coisas que estavam escondidas lá no fundo da memória... Como nessas horas eu queria que houvesse uma clínica como aquela que existe em “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”, eu sei que não podemos apagar o que vivemos, mas algumas partes chatas eu realmente queria que fossem apagadas...

Enfim, o pior não é ter que pedir desculpas, mas ter medo do momento ter chegado e ter passado para sempre, afinal de contas, “desculpas” é sempre uma maneira que encontramos para apagar as coisas ruins e continuar vivendo na inocente crença que a pessoa em questão realmente nos desculpou...

Certa vez eu escutei que as pessoas nunca realmente pedem desculpas do fundo do coração, pois, por mais que elas falam que desculparam a pessoa fica sempre aquela mágoa que muitos conhecem e poucos esquecem que ela existe. E que se você ainda tem essa mágoa é porque você não esqueceu a falta do teu amigo, apenas guardou num local escondido da memória torcendo para que ela não volte à tona. Agora o que fazer quando ela teima a aparecer novamente? É uma questão a se pensar, não acham?

E quando ela se torna inútil para qualquer coisa? Aí sim, realmente você esperou tempo demais para conversar...

Postado por vanessa.sc às 22:33:58
  | Encaminhar Este Post

O ator Charlton Heston, vencedor de Oscar e cujas feições e presença lhe renderam papéis que vão de Moisés a Michelangelo, morreu no sábado à noite, aos 84 anos, informou a família.

Heston, ex-presidente do grupo lobista National Rifle Association (Associação Nacional do Rifle), morreu em sua casa em Beverly Hills com a mulher Lydia ao seu lado, segundo um comunicado da família.

O ator, que venceu o Oscar de melhor ator em 1959 como protagonista de "Ben-Hur" anunciou em 2002 que sofria do mal de Alzheimer.

"Ninguém poderia pedir uma vida mais plena do que essa. Nenhum homem poderia ter dado mais à sua família, à sua profissão e ao seu país. Nas palavras dele: vivi uma vida maravilhosa, vivi por duas pessoas."

A família informou que o velório será privado.

Entre grandes filmes ("Os 10 Mandamentos", "Ben-Hur"), filmes de ficção científica ("O Planeta dos Macacos", "Soylent Green") e desastres épicos ("Terremoto"), Heston também gostava de teatro e dirigiu uma versão televisiva da peça de Shakespeare "Antônio e Cleópatra."

LOBBY PRÓ-ARMAS

O papel mais polêmico de Heston não foi, no entanto, no cinema, mas como líder da National Rifle Association, o grupo de lobby pró-armas, de 1998 a 2003. Ele sempre discursou nas convenções, erguendo um rifle acima da cabeça e avisando aos defensores do desarmamento que só conseguiriam tirar a arma de suas "frias mãos mortas." Nascido John Charlton Carter (Heston é do padrasto) em 4 de outubro de 1923, em Evanston, Illinois, ele debutou no teatro como Papai Noel em uma peça da escola aos 5 anos. Estudou teatro na Universidade Northwestern, onde conheceu a esposa, Lydia, com quem se casou em 1944 e viveu 64 anos. Eles tiveram dois filhos e três netos.

Após a Segunda Guerra, Heston foi para a Broadway onde se sustentou por algum tempo posando nu como modelo para artistas, entre trabalhos de ator.

Em 1956, Heston foi escalado para fazer Moisés em "Os 10 Mandamentos", um épico de 7,5 milhões de dólares, o filme mais caro até aquela época, e que se tornou a maior bilheteria depois de "E o Vento Levou". Fez ainda filmes de menos sucesso como "Agonia e êxtase", de 1965, em que atuou como Michelangelo.

Nos anos 60, Heston se envolveu no movimento pelos Direitos Civis. Também chegou a fazer campanha pelos democratas, mas passou a apoiar o republicano Richard Nixon em 1972 e também apoiou seu velho amigo Ronald Reagan para a presidência. Depois disso, sempre foi identificado com causas e políticas conservadoras.

Heston foi condecorado com a Medalha Presidencial da Liberdade pelo presidente George W. Bush em 2003.

 

»» Nota da Blogueira: Realmente o mundo do cinema perde um grande astro e um homem maior ainda, e eu não estou falando dos papeis que ele fez no cinema e sua grande contribuição para o mesmo, estou falando d grande ser humano que ele foi! Tenho certeza que o céu ficou mais brilhante agora que ele está por lá.

Fonte: UOL Cinema.

Postado por vanessa.sc às 20:06:24
  | Encaminhar Este Post

AQUÁRIO - O Amado... Otimista e honesto. Doce personalidade. Muito independente. Inventivo e inteligente. Amigável e leal. Pode parecer não emotivo. Pode ser um pouco rebelde. Muito teimoso, mas original e sem igual. Atraente no lado de dentro e fora. Personalidade excêntrica.

 

Tá vendo....? Aquariano é assim... Perfeito ^^

Postado por vanessa.sc às 12:06:33
  | Encaminhar Este Post

Humor Atual

Meu Perfil

Links

. Blog do Uol
. Letras de Musica
. Martha Falcão
. Omelete
. Cinema com Rapadura
. Cinemais
. Cinemark
. UFAM


Nome: Vanessa Carvalho

Nascimento: 28 de Janeiro

Signo: Aquário

Cidade: Manaus/Amazonas

Twitter: @Nessasc

Twitter²: @Filmes_Livros

Profissão:

Férias vitalícias. Terminei de escrever um livro chamado "Anos Incríveis" e pelo que parece vai sair mais cedo do que eu pensava, só falta eu deixar de ter preguiça e começar a passar para o computador.




Frase: "Can you put a price on your dreams?"


Gosto:

Eu gosto de estar com as pessoas que gostam de mim, gosto dos meus amigos, são poucos, mas eles são importantes pra mim. Estou apaixonada, muito, e estou muito feliz.Sou desconfiada, ciumenta (apesar de conseguir esconder até que bem isso das pessoas), seletiva nas minhas coisas, não perdoo fácil as pessoas quando me ofendem ou alguém que eu amo, tenho pouca paciência, não posso negar e sou bastante racional, dificilmente me deixo ser levada pelas minhas emoções. Mas sou muito chorona, choro em desenho animado, novela mexicana (FATO), quando estou triste, e também quando estou feliz. Choro em livros (Calafrio foi o último que eu chorei) e adoro escrever.



Odeio:

Injustiça e mentira, acho que essas duas palavras resume bastante como eu sou no cotidiano.




Filme:

Um filme que resume bem meu gosto por tudo na vida é Orgulho e Preconceito... Sim o sarcasmo, pra mim, mostra muito do sentimento não dito entre duas pessoas. Mas eu gosto também de filmes antigos como "Casablanca" e "Bonequinha de Luxo" (Ainda está para nascer alguém como a Audrey linda Hepburn. Gosto de filmes de ação, romance, drama, desenhos. Ainda estou em dúvida em relação às comédias românticas. Acho que elas deixaram o brilhantismo de Meg Ryan e Tom hanks nos anos 80/90, não inovam mais e sempre é aquela mesma coisa chata. Harry e Sally adoro o final do filme. Filmes do momento como a série Harry Potter (Sim, eu gosto), Saga Crepúsculo eu assisto por ter lido os livros, confesso, não espero muita coisa deles, mas são legais, filmes dos anos 80? Clube dos Cinco, Primeiro ano do resto de nossas vidas, Curtindo a vida adoidado, Goonies, Gremlins, e por aí vai...



Música:

Trilhas Sonoras de filmes, eu sou particularmente fã. Mas gosto do "The Fray", do "David Cook" (Ganhador do American idol de 2008), "Bon Jovi" (Always), Ana Carolina, Jota Quest, Skank, Emmerson Nogueira (Todos Mineiros - Adoro o sotaque mineiro), Lulu Santos (Ainda a trilha sonora da minha vida, não tem jeito), e claro, coisas que eu trago ainda da minha adolescência como Backstreet Boys. Músicas dos anos 80, do rock nacional sempre me animam.



Livros Lidos:

Crepúsculo (Saga Completa); Orgulho e Preconceito; As areias do tempo; Saga Millennium, O Clube do Filme, Anjos e Demônios, Calafrio, Feios, A menina que roubava livros, Dançando no ar, Wake.



Livros para Ler:

Fallen, Swoon, Símbolo Perdido, Coração Ferido, A Guardiã da Meia-Noite, Para Sempre, Lua Azul, O legado da Caça-Vampiros, A Princesa e o Gelo, e mais alguns que eu não lembro.



Lendo: Um beijo do destino.








:: Vanessa's Link::





Arquivo

01/11/2010 a 30/11/2010
01/10/2010 a 31/10/2010
01/09/2010 a 30/09/2010
01/08/2010 a 31/08/2010
01/07/2010 a 31/07/2010
01/06/2010 a 30/06/2010
01/05/2010 a 31/05/2010
01/04/2010 a 30/04/2010
01/03/2010 a 31/03/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/01/2010 a 31/01/2010
01/12/2009 a 31/12/2009
01/11/2009 a 30/11/2009
01/10/2009 a 31/10/2009
01/09/2009 a 30/09/2009
01/08/2009 a 31/08/2009
01/07/2009 a 31/07/2009
01/06/2009 a 30/06/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/03/2009 a 31/03/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/07/2008 a 31/07/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/11/2007 a 30/11/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/08/2005 a 31/08/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005

Votação

[Avalie Este Blog]

Indique Este Blog

[Clique Para Indicar]

Visitas

Créditos

[ Layout ]
VICKYS.com.br
VICKYS.com.br

[ Powered by ]

XML/RSS Feed
O que é isto?

Leia este blog no seu celular