Não faz muito tempo, eu escrevi sobre a modinha vampiresca que anda assolando o mundo inteiro, não foi? Quando a gente pensa que, enfim, a coisa acabou um pouco, quer dizer, não TAM pouco, já que tem agora, para concorrer com “Crepúsculo”, Diários do Vampiro (Que virou série), Vampiros em Dallas (Que virou série), Marcada, que parece que é o... Digamos, candidato a ocupar o local de Crepúsculo no coração das meninas e tantos outros que estão por aí.

Agora eu vi que vai vir mais um. Bem, na verdade, esse, eu gostaria MUITO que fosse um pouco diferente, mas parece que a coisa ainda vai render MUITO pano para a manga... Seringa para sangues e coisa e tal... O nome do Livro? Para Sempre – Os imortais – Livro 01. Sinceramente? Isso já ta cansando um pouco. Tá, o Edward e Cia revitalizaram o conceito de vampiro no mundo, mas chega gente! Aff... Daqui a pouco, vamos ter uma história em que Vampiros têm alergia a sangue e a cada 06 meses podem comer comida mortal! (Por Favor, que isso não vire realmente realidade.)

Descrição do livro abaixo! – Qualquer semelhança É mera coincidência!

Ever Bloom tinha uma vida perfeita: era uma garota popular, acabara de se tornar líder de torcida do principal time da escola e morava numa casa maravilhosa, com o pai, a mãe, uma irmãzinha e a cadela Buttercup. Nada no mundo parecia capaz de interferir em sua felicidade, o céu era o limite! Até que um desastre de automóvel transformou tudo em um pesadelo angustiante. Ever perdeu toda a sua família. Mudou de cidade, de escola, de amigos, e agora, além de todas essas transformações em sua vida, ela precisa aprender a conviver com uma realidade insuportável: após o acidente, ela adquiriu dons especiais. Ever enxerga a aura das outras pessoas, pode ouvir seus pensamentos e, com um simples toque, é capaz de conhecer a vida inteira de alguém. É insuportável. Ela foge do contato humano, esconde-se sob um capuz e não tira dos ouvidos os fones do i-pod, cujo som alto encobre o som das mentes a seu redor. Até que surge Damen. Tudo parece cessar quando ele se aproxima. Só ele consegue calar as vozes que a perturbam tão intensamente. Ever não entende o porquê disso, mas é incapaz de resistir à paz que ele lhe proporciona, à sensação de, novamente, ser uma pessoa normal. Ela não faz idéia de quem ou o quê Damen realmente é. Sua única certeza é estar cada vez mais envolvida... e apaixonada.

Postado por vanessa.sc às 18:29:41
  | Encaminhar Este Post

Vampiros, serão eles moda?

Sempre que eu paro para pensar nessa coisa de modismo, eu me surpreendo com o rumo que as coisas levam. É certo que o presente é moldado por modismo, quer dizer, o que está em evidência hoje, amanhã pode não mais existir. O mundo é assim. Mas até mesmo dentro dos modismos, existem aquelas coisas que vira e mexe reaparecem das cinzas como uma Fênix. No mundo do entretenimento, então, essa regra parece ser levada a sério demais pelas produtoras, pelos estúdios e pelas pessoas que vivem desse mundo de “magia”. A prova disso são as várias versões e edições de clássicos que sempre estão aparecendo.

A mais nova “velha” moda está em torno das “criaturas da noite”. Daquelas criaturas misteriosas e sedutoras que tendem a deixar os cabelos das pessoas em pé quando tratada da forma correta. Sim, vampiros e todo o seu mundo misterioso e sedutor. Para eu ser bem sincera, pensando bem, eles nunca estiveram fora de moda. Sempre existem aquelas pessoas que insistem em afirmar que eles realmente existem (Ok, eu não sou uma dessas pessoas, mas não custa nada andar com um crucifixo perto, certo? Ainda mais agora com tanto falatório relacionado a eles.).

Desde o filme “Nosferato” que estúdios de cinema abordam o tema das formas mais inusitadas possíveis, quando, o termo vampiro era uma criatura monstruosa que vagava sem alma pela noite, atrás de vítimas para tomar seu sangue e assim conseguir sobreviver. Bela Lugosi chegou para modificar um pouco essa imagem. Seu vampiro trouxe um que de sedução que perduraria até os dias de hoje (pena que esse foi o papel imortalizado pelo ator que nunca mais conseguiu se desvincular dela). Com Bela Lugosi vimos a imagem do vampiro clássico, com capa, presas, olheiras e tudo o mais que um vampiro merece. Nos anos 70 e 80 a imagem dos vampiros foi vinculada ao terror (Não que ela tenha sido afastada nos dias de hoje), mas com filmes como “A Casa do Espanto”, várias pessoas saíram com medo das salas de cinema (Mas só vale o primeiro). Buffy chegou para trazer um pouco do mundo adolescente para o tema. Sinceramente, ver uma adolescente caçando vampiros não é assim tão assustador. O filme foi um “sucesso” tão Cult que se transformou em série de sucesso (Eu ainda afirmo que nenhum outro vampiro barra o Angel, enfim...).

Nos anos 90 a coisa mudou um pouco de figura. Já não víamos aquela imagem de ser do mal que só quer saber de tomar o sangue de suas vítimas. Víamos um motivo para tudo isso. Em “Drácula de Bram Stoker”, Gary Oldman foi o responsável por alguns suspiros de mocinhas que sonhavam em estar no lugar da Winona Rider. O Copolla montou um filme tão bem dirigido que, até hoje, dificilmente haverá um filme tão brilhante quanto aquele. Isso sem contar que, a história do conde que, depois de saber que sua amada morreu, se virou contra Deus e foi redimido pelo amor, é de certa forma uma das mais belas fábulas de amor já contada.

Logo depois, surgiu as “Crônicas Vampirescas”. Anne Rice sempre gostou desse mundo e foi com ela e seu livro “Entrevista com o Vampiro” que o assunto rendeu boas discussões mundo a fora. Primeiro porque, os vampiros de Anne Rice, não são tradicionais, podemos dizer assim. Eles têm características humanas. Quer dizer, em quase todas as histórias de vampiros, eles são aquelas criaturas, aqueles seres que são “perfeitos” em vários sentidos. Que se afastam da sua humanidade e se tornam seres superiores. Os vampiros da Anne Rice não, eles são tão imperfeitos quanto qualquer pessoa, e admiram os humanos por isso. Ainda os acham frágeis sim, mas os admiram por isso. Os admiram por eles terem (Continua no post abaixo)

Postado por vanessa.sc às 20:44:08
  | Encaminhar Este Post

Vampiros, serão eles moda? (Parte II)

escolhas. Depois porque, o elenco estelar que juntaram para fazer o filme só acontece uma vez a cada milênio, se duvidar. Ver Tom Cruise, Brad Pitt, Antonio Bandeiras e uma Kirsten Dunst começando sua carreira, não é para qualquer um. Reza a lenda que a tão incômoda inimizade entre Cruise e Pitt nasceu nos bastidores desse filme. Inimizades a parte, o filme é até hoje um dos melhores filmes do tema já feitos.

Depois dele, as séries de TV não ficaram para trás. Com Buffy e Angel, os vampiros se tornaram mais humanos, gentis e amorosos. Sempre procurando a salvação, os vampiros da TV aparecem sendo aqueles mocinhos que salvam a mocinha das forças do mal e se duvidar se casam com ela.

Eu posso dizer que agora em 2000 e poucos, os vampiros que vemos é uma mescla de tudo isso que aconteceu até agora. São humanos, são maus, são seres que estão à procura da redenção. Em 2001 apareceu nas telas do cinema, um filme que quase não houve propaganda: Anjos da Noite. Ele não só trouxe para as telas, o mito dos vampiros novamente, como apresentou a eterna briga entre eles e seu inimigo natural, os lobisomens, e também apresentou a modernidade para eles. Eram vampiros guerreiros, extremamente organizados e completamente belos. E claro, apresentou ao mundo a Kate Beckinsale, que a meu ver, deve seu sucesso aos dois filmes da saga.

Foi então que, quando se achava que nada mais poderia ser modificado em relação aos vampiros que Stephenie Meyer chegou. Com seu livro de pouco mais de 300 páginas, ela conseguiu transformar a palavra vampiro em ouro. Elevou os seres da noite para outro patamar, o de celebridade. Os vampiros da Steph SÃO humanos. A única diferença é que eles bebem sangue. De animais, mas ainda assim bebem sangue.

Hoje, depois de Crepúsculo e suas três continuações, não existe uma garota no planeta que não sonhe em conhecer seu Edward, sua família Cullen e até mesmo seus “chefes” os Volturis. O interessante nos vampiros da Steph é que eles são diferentes dentro do mito. Eles ainda são imortais, eles ainda bebem sangue, mas eles não entram em combustão ao entrar em contato com o sol e abominam qualquer tipo de caixão, até porque, eles não dormem. Cada vampiro tem um dom diferente. O que consegue ler mentes, não consegue enxergar o futuro ou ter super força. São vampiros que tentam parecer normais, com profissões normais, vão ao colégio e tudo o mais. Até mesmo as séries de TV tiveram que mudar perante tanta exposição. É só acompanhar de perto True Blood (Onde os vampiros não só existem como convivem ‘pacificamente’ entre os humanos) e Vampire Diaries.

A verdade é que vampiros sempre existiram, e sempre vão existir. O problema é que cada vez mais, fica difícil trazer alguma novidade para esse mundo tão misterioso. Daqui a pouco vamos ter noticias de alguém que escreveu uma história de vampiros onde eles podem escolher se bebem sangue ou se comem carne crua... Mas, esperem, aí já não será mais vampiro, e sim algo entre eles e os lobisomens.

Beijos mais que quentes e bom final de semana.

 

Postado por vanessa.sc às 20:42:41
  | Encaminhar Este Post

Ele continuava com a eterna correria. Por mais que ele quisesse nunca conseguia relaxar para poder descansar. Ele sabia disso, ele gostava dessa correria, mas naquela semana parecia que tudo estava dando errado para ele e para a sua equipe. Nada do que eles faziam, saía da forma como fora planejado. Ele já estava completamente angustiado. Foi quando o mundo dele caiu. Ela falou que iria ter que viajar. Bem até aí tudo bem, afinal de contas, o trabalho dela exigia uma viagem de tempos em tempos, mas daquela vez ele ficou com medo. Um medo infundado, é verdade, mas mesmo assim ficou com medo.

Ela teria que ir para um treinamento, ou melhor, uma reciclagem como os chefes dela mesmo estavam falando. Talvez aquele medo fosse apenas uma reação infundada do tempo que eles estavam sem se ver – já iam para a terceira semana que eles não se viam. Ele começou a achar que não era para eles ficarem juntos, afinal de contas, sempre acontecia de eles ficarem longe um do outro de tempos em tempos. Mas longe na mesma cidade era uma coisa, em cidades diferentes a coisa começou a ficar complicada.

Naquela noite ele não conseguiu dormir direito. Ele queria estar com ela, sentir o cheiro dela (Na verdade ele sentia, pois ela acidentalmente derramara seu perfume no travesseiro que ele usava para dormir) que já estava ficando fraco em sua memória. Queria poder falar com ela, mas era tarde demais para ele ligar pra ela, ela já estaria dormindo há algum tempo.

Os dias foram passando e ele começou a realmente se preocupar, pois, ao invés de o trabalho diminuir, fazia aumentar e aumentar e ele ficar sem tempo. Chegou a desejar que o dia tivesse mais de 48h para poder simplesmente ter tempo de sequer sentir saudades.

Então chegou o dia. Ele havia esquecido que seria o dia que ela iria viajar, e sabia que alguma coisa estava estranha. Naquele dia, por mais que ele quisesse não conseguia se concentrar em nada, não conseguia resolver nenhum tipo de problema... Nada.

Foi como se uma luz acendesse em cima de sua cabeça, e ele sem lembrou que seria o dia em que ela estaria embarcando para ficar não sei quantos meses fora. Então ele não teve dúvidas, largou a sua equipe e correu para o carro. O coração dele batia muito forte. Por susto, por ansiedade, mas principalmente por medo. Medo de perdê-la, medo de não conseguir chegar e se despedir. Ele foi em direção do aeroporto, coisa que ele sempre gostou, mas daquela vez, ele estava realmente querendo que não existisse um aeroporto sequer na cidade.

Teria que dar tempo. Ele teria que falar algumas coisas que ele sempre quis, mas nunca conseguiu. Ele queria ter certeza de que ela soubesse o quanto ela ocupava do coração dele. Ela sempre falava que sabia que coisas assim não precisavam ser ditas, mas ele queria que ela soubesse pelo menos que ela escutasse da boca dele.  Então ele resolveu pisar fundo no acelerador. Pegou um pouco de trânsito, o que aumentou mais a sua ansiedade.

Quando chegou ao aeroporto, ele havia esquecido que companhia aérea ela embarcaria. Começou a entrar em desespero, pois aquele aeroporto era enorme e demoraria séculos para ele poder encontrá-la naquela multidão. Mas se lembrou que ela não gostava muito de sair da sua rotina, as coisas que ela sempre fazia, fazia sempre, então, ele lembrou que ela uma vez, falou que viajava somente por uma determinada companhia. Então, naquela hora, ele agradeceu essa mania dela, mania que ele tanto reclamava. Foi se encaminhando para o balcão de informações para saber onde ficava o portão de embarque. Soube que o vôo dela estava um pouco atrasado, então teria um pouco mais de tempo. Foi quando ele olhou para um determinado ponto. De início, ele apenas olhou, mas depois que fixou o olhar, a avistou. Sentada, aparentemente ela estava irritada com alguma coisa, pois estava batendo seu pé mostrando impaciência. Ele sorriu e foi até ela. Logo descobriu que era apenas nervosismo, já que ao mesmo tempo, ela estava com sua nuca vermelha. Essa mania dela, ele não gostava muito. Ela poderia ser machucar.

- Eu achei que não fosse chegar a tempo de falar com você. – Ele falou chegando perto dela. Ele a viu ficar corada.

- Esse vôo que está atrasado mais de uma hora e... – Ela estava nervosa em vê-lo. Ele tinha certeza porque ela estava falando rápido sem respirar.

- Você tem que respirar para poder se fazer entender, sabia?

Ela se calou.

- Eu vim aqui para falar uma coisa pra você. Não, eu não vou impedir de você viajar, afinal de contas, é seu trabalho e eu acho que você faria a mesma coisa se fosse o contrário. Mas eu realmente não gosto da idéia de você viajar. Não agora. E nossa, como eu estava com saudades. Não fale nada ainda. – Ele foi se aproximando dela. Tocou seu rosto e ela fechou os olhos. Nossa como ela ficava completamente encantadora quando ficava daquela forma. – Eu amo você. – Disse ele. Nesse momento ela estremeceu. Eles estavam juntos há um tempo, e ele jamais havia falado nada parecido com aquilo. – Eu não vou esquecer você. Você pode passar mil anos viajando que eu não vou esquecer você. Você trouxe luz para a minha vida, foi você quem me fez ter alegria, que me fez acreditar... – Ela era um pouco mais baixa que ele, e ela precisou que levantar um pouco o rosto. Ela estava com lágrimas nos olhos. – Não chore, você não fica bem chorando. As lágrimas impedem de ver a cor de seus olhos. Eu vou estar aqui quando você voltar. Eu vou esperar. Estarei aqui.

Até hoje ele lembra o que sentiu no momento em que a beijou. Até hoje ele lembra os olhos dela no momento da despedida. Até hoje ele espera que ela se lembre que ela é o amor da vida dele. E até hoje, ele fala para a filha o quanto a mãe dela ficou distante dele, mas nunca perdeu a esperança de estarem juntos de novo.

Postado por vanessa.sc às 17:23:02
  | Encaminhar Este Post

Sabe aquele velho ditado que as coisas mais importantes a gente guarda no fundo do nosso coracao? Bem, confesso que antes que não era de acreditar muito nisso, afinal de contas, se a coisa é importante, bem, era pra ser repassada, certo?

Ultimamente eu tenho visto que não é bem assim. Até podemos falar abertamente sobre as coisas que estamos passando, o problema é quando não conseguimos. Falem, vocês, já tiveram o medo, não de saber o que é, mas de nunca conseguir falar? Mesmo sendo uma coisa que até certo ponto, é simples de falar?

Eu sempre lembro a Lois em Superman Returns quando ela pergunta ao Clark que dificuldade tem em dizer “adeus”, é só abrir a boca e falar ADEUS, simples assim, e ele responde que talvez não fosse assim tão fácil para se falar no momento.

Talvez seja isso mesmo, quer dizer, não que o que eu esteja confusa seja em dizer ou não adeus, pelo contrário, acho que essa palavra, pelo menos por enquanto, está bem longe do meu vocabulário... Mas, quando é uma coisa que você tem a certeza que querem escutar? E você quer falar? Mas e se você não consegue? E se você tem o medo de nunca conseguir falar?

Mário Quintana fala que quem não entende o silêncio de um olhar não pode entender uma longa explicação, mas, às vezes, é tão bom escutar certas coisas...

Tá eu estou novamente sendo confusa, na verdade eu acho que estar confusa faz parte do meu ser, sinceramente... Acho que no dia em que eu não ficar confusa, não serei eu. Outro dia eu escutei “eu melhorei devido a nossa conversa, para falar a verdade” e eu fiquei com um sorriso bobo no canto da boca!... Mais do que eu ando tendo, para falar a verdade.

Ah sei lá sabe... Eu acho que eu devo parar de me preocupar um pouco, certo? Relaxar um pouco (é o que sempre me falam), mas sei lá, eu aprendi a viver preocupada, e isso é complicado! rs...

Mas, se todas as minhas preocupações forem como essas que eu ando tendo... Eu tenho andado meio que nas nuvens ultimamente (mesmo querendo PELO momento, aquele que vai fazer meu coração querer pular para fora do peito...) Sabem aquelas cenas que o mocinho segura o rosto da mocinha e fala: Eu não posso deixar você escapar, eu não vou deixar você escapar, você é a coisa mais importante pra mim... Enfim, essas demonstrações de amor que faz a gente perder o fôlego? Pois é... É disso que eu estou falando (Ainda mais quando depois de uma briga?)...

FATO: Look After You faz com que eu sinta coisas que... Deixam meu coração batendo MUITO rápido...

E caso realmente as visitas existam... I think I LOVE YOU!

Beijos mais que quentes.

Postado por vanessa.sc às 17:44:32
  | Encaminhar Este Post

Todas as pessoas, pelo menos aquelas que gostam de cinema, já passaram por coisas que palavras não conseguem explicar. Certa vez eu li que uma pessoa, não lembro o nome dele agora, mas era um crítico falou que, para ele, o fato de IR ao cinema, era uma fuga da realidade cruel que ele vivia, eu lembro que eu concordei com ele. Que era na sala de cinema que as pessoas deixavam a realidade do lado de fora para viver, mesmo que por apenas algumas horas, seus mais profundos sonhos.

Bem, ontem, atendendo a um pedido da Rayssa, minha prima, eu fui com ela, a Larissa e dois amigos delas, assistir ao filme “Te amarei para sempre” ou então, para não ganhar uma inimiga para o resto da minha vida, “A mulher do viajante do tempo” com a Rachel McAdms e o Eric Bana.

No filme ele conhece a personagem dela quando ela ainda tinha apenas 6 anos de idade, falando que eles iriam ser amigos no futuro. Bem, no futuro, eles acabam se casando. O filme conta basicamente a vida a dois. Ela tendo que entender tudo o que acontece com ele, mesmo ele sumindo e viajando de repente para os mais remotos tempos. Voltando para ver a mãe, morta em um acidente, para ver seu grande amor, quando ainda criança, enfim para rever fatos de sua vida.

Na realidade, o filme não mostra mais muita coisa, além disso, mas a história é bem tocante e interessante (ainda mais você sendo um viajante no tempo e poder ver assim resultados de algumas coisas que podem ajudar bastante nas despesas da casa). Ruim é você, por ser assim, não poder fazer nada para mudar acontecimentos futuros que trarão sofrimento para aquelas pessoas que te amam.

O filme sempre mostra as viagens dele no presente dela, a forma como ela tem que lidar com isso e mesmo assim, ainda estar ao lado dele por amá-lo incondicionalmente. O final que estraga tudo por ser triste (De certo modo – Bel cuidado com esse filme, guarda lenço pro final do filme) nada surpreendente, mas a forma como termina, uma única frase que ele diz pra ela... Isso me matou! Admito. Fiquei pensando em algumas coisas que aconteceram na minha vida alguns anos.

Enfim. No mais, é um lindo filme com uma fotografia muito bonita. Uma trilha sonora interessante e interpretações intensas e profundas. Eu não sou lá muito fã do Eric, mas sim da Rachel (A mesma de “Diário de uma Paixão”), mas até o Eric conseguiu em determinados momentos do filme, mostrar ironia, tristeza e sarcasmo do personagem.

Bem é isso! Um bom filme para passar o tempo. Não esqueçam, meninas, levem lencinhos de papel para o final.

Beijos mais que quentes.

Postado por vanessa.sc às 11:11:45
  | Encaminhar Este Post

Vocês sabem que eu não sou daquelas que fica falando toda hora desse lance de ecologia e coisa e tal. Certo, realmente a natureza vem pedindo um help há algum tempo e agora eu estou vendo as conseqüências disso por aqui por Manaus. Acordar às sete horas da manhã e ver uma neblina de fumaça encobrindo o céu deixando a temperatura mais quente que o “normal” não é legal para começar o dia.

Então, o Woldie (Amigo do Portal Smallville – Ah esqueci de falar, ele voltou ^^) me mandou um email sobre um novo portal de buscar na net que a Google lançou por esses dias. Eu achei MUITO legal, não só o layout do portal como a atitude da galera da Google. Para cada 50 mil buscas feitas, uma árvore é plantada. Achei isso muito bacana!

O link está aqui. Vamos lá gente, não custa nada fazer suas buscas na internet usando o Eco4PLanet, além de ser bem bonitinho, ajuda a nossa eterna mãe (a natureza) a respirar um pouco melhor.

Beijos mais que quentes.

Postado por vanessa.sc às 07:41:46
  | Encaminhar Este Post

AQUÁRIO - O Amado. Otimista e honesto. Doce personalidade. Muito independente. Inventivo e inteligente.

Amigável e leal. Pode parecer não emotivo. Pode ser um pouco rebelde.

Muito teimoso, mas original e sem igual. Atraente no lado de dentro e fora. Personalidade excêntrica.

Postado por vanessa.sc às 11:45:55
  | Encaminhar Este Post

Tenham todos um ótimo dia!

Beijos mais que quentes!

Postado por vanessa.sc às 08:06:56
  | Encaminhar Este Post

Para quem entende, sabe que existe aquela “lenda” que um filme nunca é melhor que um livro, certo? Tá, eu até posso concordar com isso, mas muitas vezes, bem, somos surpreendidos com algumas coisas que realmente dão certo na tela grande.

Para quem realmente entende, também, sabe que um determinado autor nacional não deveria estar ocupando um lugar na academia brasileira de letras, certo também? Mas até mesmo ele, às vezes, cria coisas surpreendentes, e sim, nos faz pensar sobre um bocado de coisas que estão à nossa volta.

Eu lembro que, quando eu li “Nas margens do Rio Pedra eu sentei e chorei” e “Brida” eu realmente fiquei bastante impressionada com a capacidade do Paulo Coelho escrever coisas que pareciam que foram feitas pra mim [acreditem, isso não é assim tão fácil quanto muitas pessoas imaginam], mas depois que ele escreveu “O Monte  Cinco” eu realmente parei de lê-lo.

Não tem muito tempo, eu vi que “Veronika decide morrer” seria o primeiro, de três obras dele, a ser adaptadas para o cinema. Na época eu pensei, que seria o fim dos tempos, e que realmente Hollywood estava correndo o risco de falência [Certo, eu não imaginava que a MGM um dia estaria numa situação dessas, mas isso é assunto para outro post]. Então, no início deste ano, apareceu o trailer e eu confesso, fiquei impressionada com a capacidade do filme, o que até então era apenas um romance de quinta.

Bem, ontem eu fui assistir ao filme. E sim, é um filme surpreendente. Não é A melhor produção já feita, mas tem coerência, já que algumas pessoas dão importância para a tal parte técnica, no roteiro, na fotografia e até mesmo no som. As interpretações? Bem, ficou a cargo da fofinha eterna Buffy, Sarah Michelle Gellher, e do professor de arte das trevas mais amado do mundo Remus David Thewlis Lupim sarcástico e indiferente.

A história do filme? Uma mulher com depressão simplesmente cansada de tudo resolve se matar. Só que, ao fazer isso, e ser trazida de volta, acaba tendo um problema no coração. Quando ela chega a uma clínica psiquiatra, seu médico avisa que ela terá pouco tempo de vida. Disposta a não esperar, Veronika passa os dias tentando encontrar uma maneira de acabar com a própria vida na hora e da forma que ela bem quiser. Mas, com o passar dos dias, também, ela vai descobrindo... Como ela mesma falou, o que ela não conhecia nela mesma, e passa a pensar e não querer morrer. Quando ela conhece Edward [que é bem humano apesar do nome] ela descobre o amor e passa então a dar mais valor às coisas que acontecem ao seu redor.

A história mostra que temos que viver cada dia como se fosse o último, que ficar se preocupando com o futuro muitas das vezes não resolve muita coisa. Ela passou a ver que cada dia que ela estava bem, e viva, era um milagre e por isso ela resolveu fazer a coisa mais simples do mundo, mas que poucos conseguem... Ser feliz!

Sério gente, eu não li o livro, mas o filme, o trailer me agradou bastante quando eu vi e o filme não ficou aquém não. Faz-nos parar para pensar em como estamos levando nossas vidas. O caminho que Veronika faz para encontrar a felicidade foi tortuoso e doloroso, mas eu sinceramente acho que as pessoas são capazes de conseguir sim. Palmas para o Paulo por ter escrito um livro tão profundo como esse.

Ser são num mundo insano é mais difícil do que ser feliz.

Beijos mais que quentes.

Postado por vanessa.sc às 09:50:54
  | Encaminhar Este Post

Picture you're the queen of everything
Far as the eye can see
Under your command
I will be your guardian
When all is crumbling
I'll steady your hand

 

Postado por vanessa.sc às 07:53:11
  | Encaminhar Este Post

O amor é sempre paciente e generoso;
Nunca é invejoso;
O amor nunca é prepotente nem orgulhoso;
Não é rude nem egoista;
Não se ofende nem se recente do mal;
Não se alegra do pecado alheio;
Mas se regojisa com a verdade;
E tudo perdoa, tudo cre, tudo espera e tudo tolera!

(Um Amor pra recordar - Carta de Paulo para os Coríntios)

Postado por vanessa.sc às 22:04:22
  | Encaminhar Este Post

Humor Atual

Meu Perfil

Links

. Blog do Uol
. Letras de Musica
. Martha Falcão
. Omelete
. Cinema com Rapadura
. Cinemais
. Cinemark
. UFAM


Nome: Vanessa Carvalho

Nascimento: 28 de Janeiro

Signo: Aquário

Cidade: Manaus/Amazonas

Twitter: @Nessasc

Twitter²: @Filmes_Livros

Profissão:

Férias vitalícias. Terminei de escrever um livro chamado "Anos Incríveis" e pelo que parece vai sair mais cedo do que eu pensava, só falta eu deixar de ter preguiça e começar a passar para o computador.




Frase: "Can you put a price on your dreams?"


Gosto:

Eu gosto de estar com as pessoas que gostam de mim, gosto dos meus amigos, são poucos, mas eles são importantes pra mim. Estou apaixonada, muito, e estou muito feliz.Sou desconfiada, ciumenta (apesar de conseguir esconder até que bem isso das pessoas), seletiva nas minhas coisas, não perdoo fácil as pessoas quando me ofendem ou alguém que eu amo, tenho pouca paciência, não posso negar e sou bastante racional, dificilmente me deixo ser levada pelas minhas emoções. Mas sou muito chorona, choro em desenho animado, novela mexicana (FATO), quando estou triste, e também quando estou feliz. Choro em livros (Calafrio foi o último que eu chorei) e adoro escrever.



Odeio:

Injustiça e mentira, acho que essas duas palavras resume bastante como eu sou no cotidiano.




Filme:

Um filme que resume bem meu gosto por tudo na vida é Orgulho e Preconceito... Sim o sarcasmo, pra mim, mostra muito do sentimento não dito entre duas pessoas. Mas eu gosto também de filmes antigos como "Casablanca" e "Bonequinha de Luxo" (Ainda está para nascer alguém como a Audrey linda Hepburn. Gosto de filmes de ação, romance, drama, desenhos. Ainda estou em dúvida em relação às comédias românticas. Acho que elas deixaram o brilhantismo de Meg Ryan e Tom hanks nos anos 80/90, não inovam mais e sempre é aquela mesma coisa chata. Harry e Sally adoro o final do filme. Filmes do momento como a série Harry Potter (Sim, eu gosto), Saga Crepúsculo eu assisto por ter lido os livros, confesso, não espero muita coisa deles, mas são legais, filmes dos anos 80? Clube dos Cinco, Primeiro ano do resto de nossas vidas, Curtindo a vida adoidado, Goonies, Gremlins, e por aí vai...



Música:

Trilhas Sonoras de filmes, eu sou particularmente fã. Mas gosto do "The Fray", do "David Cook" (Ganhador do American idol de 2008), "Bon Jovi" (Always), Ana Carolina, Jota Quest, Skank, Emmerson Nogueira (Todos Mineiros - Adoro o sotaque mineiro), Lulu Santos (Ainda a trilha sonora da minha vida, não tem jeito), e claro, coisas que eu trago ainda da minha adolescência como Backstreet Boys. Músicas dos anos 80, do rock nacional sempre me animam.



Livros Lidos:

Crepúsculo (Saga Completa); Orgulho e Preconceito; As areias do tempo; Saga Millennium, O Clube do Filme, Anjos e Demônios, Calafrio, Feios, A menina que roubava livros, Dançando no ar, Wake.



Livros para Ler:

Fallen, Swoon, Símbolo Perdido, Coração Ferido, A Guardiã da Meia-Noite, Para Sempre, Lua Azul, O legado da Caça-Vampiros, A Princesa e o Gelo, e mais alguns que eu não lembro.



Lendo: Um beijo do destino.








:: Vanessa's Link::





Arquivo

01/11/2010 a 30/11/2010
01/10/2010 a 31/10/2010
01/09/2010 a 30/09/2010
01/08/2010 a 31/08/2010
01/07/2010 a 31/07/2010
01/06/2010 a 30/06/2010
01/05/2010 a 31/05/2010
01/04/2010 a 30/04/2010
01/03/2010 a 31/03/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/01/2010 a 31/01/2010
01/12/2009 a 31/12/2009
01/11/2009 a 30/11/2009
01/10/2009 a 31/10/2009
01/09/2009 a 30/09/2009
01/08/2009 a 31/08/2009
01/07/2009 a 31/07/2009
01/06/2009 a 30/06/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/03/2009 a 31/03/2009
01/02/2009 a 28/02/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/12/2008 a 31/12/2008
01/11/2008 a 30/11/2008
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/08/2008 a 31/08/2008
01/07/2008 a 31/07/2008
01/06/2008 a 30/06/2008
01/05/2008 a 31/05/2008
01/04/2008 a 30/04/2008
01/03/2008 a 31/03/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/12/2007 a 31/12/2007
01/11/2007 a 30/11/2007
01/10/2007 a 31/10/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/07/2007 a 31/07/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/05/2007 a 31/05/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/02/2007 a 28/02/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/10/2006 a 31/10/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/08/2005 a 31/08/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005

Votação

[Avalie Este Blog]

Indique Este Blog

[Clique Para Indicar]

Visitas

Créditos

[ Layout ]
VICKYS.com.br
VICKYS.com.br

[ Powered by ]

XML/RSS Feed
O que é isto?

Leia este blog no seu celular